Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

VELHA OU NOVA ORTOGRAFIA


Escrevendo sem conteúdo profundo,
Vou levando minha vida com riso e pranto.
Entretanto, não quero mais correr atrás de sonho,
E, nem muito menos fazer planos.

O pesadelo é certo!
Sempre acaba com a festa
De qualquer pessoa BOBA.

Seja na velha ou nova ortografia,
Que não sei pra onde vai,
Sou BOBA mesmo em letras garrafais.

Onde já se viu uma pessoa do meu tamanho ser assim?
Agora me dei um basta, um chega pra lá,
Vou botar pra quebrar e vou me rebelar!

Que ninguém  venha dizer que vai tudo melhorar,
Que um novo dia vai chegar e todo aquele bla, bla, bla...

Ora! Esse dia já chegou e chegou bem na hora.
E, essa hora é agora!

Não vou mais olhar a lua como antes.
Olhei pela última vez já faz dez minutos!
Estava linda, cheia como nunca,
Um verdadeiro encanto...  

Quanto ao mar...
Ah! O mar... O meu amor...

- Hei!  Ysolda, o que há?
- É que não sei mudar.

Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 11/01/2009
Alterado em 03/03/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras