Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

GUERRA DO FOGO X EVOLUÇÃO DA ESPÉCIE
BREVE RESENHA SOBRE O FILME
“A GUERRA DO FOGO X EVOLUÇÃO DA ESPÉCIE “

POR: YSOLDA CABRAL



"Uma vez constatada a nossa origem comum, segundo a Teoria do cientista inglês, geólogo naturalista Charles Darwin, a Antropologia se perguntava por que e como somos diferentes dos demais animais. Além disso, ao reconhecer todos os seres humanos como membros da mesma humanidade, a ciência do humano se perguntava o porquê da diferença de comportamento entre os grupos humanos. A resposta foi colocada de maneira bem simples e clara: a responsável pela diferença é a cultura. Somente nós temos a capacidade de simbolizar e, portanto evoluir. Essa distinção radical entre cultura e natureza, entre humanos e demais animais, manteve a visão de nossa superioridade sobre todos os animais."

No filme “A Guerra do Fogo” essa afirmação é colocada de forma nítida e clara quando alguns membros de um determinado grupo são “convidados” a viajarem em busca do fogo, cuja chama deixaram apagar.

O pequeno grupo é logo liderado por um dos membros, nitidamente mais ponderado, curioso e corajoso.

Ao longo do percurso, encontra um grupo menos evoluído (canibal) e em outro muito evoluído.

Com esses últimos, tem contato pela primeira vez com o sorriso e o humor, advindo de uma pedrada involuntária na cabeça. Dá-se então a descoberta da alegria mesmo na dor de uma pedra na cabeça. (?) ( Rsrs)

Conhece o artesanato, amplia seu conhecimento na culinária. Tem contato com a vaidade; higiene pessoal, etc.

Dormir sob proteção de uma “casa”; comer e beber em recipientes e, claro, aprender a fazer o fogo. Ponto primordial para acontecer à evolução sob todos os aspectos da vida. - Neste sentido, fica bem evidente no filme a relevância da comunicação através de gritos, gestos, símbolos e ação para a nossa evolução.

E para que ela – a vida - tenha continuidade com beleza e magia realçada, o filme mostra através de seu líder, o amor entre o “semelhante diferente”, quando faz o líder do pequeno grupo se apaixonar pela nativa daquela comunidade mais evoluída e com ela aprende a correta forma de se relacionar sexualmente, a amar e a respeitar seu semelhante e por que não dizer; dele cuidar?

E, o resultado é que volta da viagem trazendo consigo o conhecimento de como fazer o fogo, sua amada e enormes aprendizados.

O filme deixa clara a importância do sentimento – amor – pela vida e pelo igual, mesmo que ele seja diferente. O hominídeo quase, bonobo do filme, nos comove e impressiona quando sob a luz de uma linda Lua Cheia, junto à sua amada, aguarda a chegada do primeiro filho.

Será por isso que digo :

CHAMA DE AMOR
De: Ysolda Cabral


Com a chama do amor
Sobrevivo
Calo o grito
Sufoco a dor
.
Com a chama do amor
Fico leve
Sou alegre
Mesmo que de maneira breve

Com a chama do amor
Amanheço
Anoiteço
Envelheço

Sem a chama do amor
Não existe poema
Não existe canção
Pára o meu coração

Sem a chama do amor
Não sei quem sou
Não sei onde estou
Não sei para onde vou

Sem a chama do amor
Desapareço
Entristeço
Morro de solidão e de dor  (?)

**********
P.S - Matéria do interesse da turma de Direito 2009 da FAPE.
Espero que esteja correta minha interpretação.
Publicada tb no blogger " Apenas Ysolda"
www.ysoldacabral.blogspot.com/
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 15/04/2009
Alterado em 12/05/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras