Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos


 “EXCLUDENTE DE ILICITUDE”

De: Ysolda Cabral

 

 

 

Começo a entender o Direito Penal.

Exemplo: parar de estudar a disciplina,

Vir ao Recanto das Letras,

Para ler bons poemas...

 

É um “estado de necessidade.”

Logo, excludente de ilicitude.

 

Lendo maravilhosos trabalhos,

Sem tempo de comentá-los,

Sendo  ré confessa...

 

Sou passiva de pena reduzida.  

 

Portanto, caros jurados,

Digo; poetas, cronistas,

Escritores diversos, leitores-amigos;  

Peço absolvição deste delito.

 

Ou rogo por pena leve,

Prometendo reparação,

Dentro em breve.

 

Afinal, hoje é domingo,

O dia está lindo,

E eu estou alegre.  

(Rsrs)

Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 02/05/2010
Alterado em 02/05/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras