Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

                            
349935-2-1248824078455-n400_large.jpg
 
A MULHER E O IMPLACÁVEL TEMPO
Ysolda Cabral
 


Dia quente, calor infernal! Não há cristão que aguente. O próprio dia me parece entregue à indolência por pura indiferença, impotência ou precaução. Tudo parece parado, exceto o tempo que escorre em minhas mãos...

O dia e eu estamos em perfeita harmonia e, em sendo assim, aproveito o nosso estado peculiar de indolência para deixar que o pensamento me leve para qualquer tempo ou lugar...

Estou menina, na rede, sem balançar, no terraço de minha casa lá no “País de Caruaru.” Mas, estou chorando... Estou sofrendo... Tudo por achar que sentem dores as nuvens, em forma de carneirinhos de algodão, que vejo cairem sobre as montanhas, bem à minha frente na linha do horizonte. - Desde sempre sofri com hipóteses...

A sensibilidade à flor da pele fez de mim uma garota muito sozinha. Contudo, não me fez covarde e nem medrosa. Muito pelo contrário!  

Hoje, ao ver o tempo escorrer em minhas mãos, fico dando risada ao verificar que o enganei e ele nem sabe!

Pois não é que continuo a mesma menina que adora olhar as nuvens caírem, em dias assim e sobre qualquer lugar em que eu esteja!  A diferença é que hoje sei que elas não sofrem, não sentem dores, por vezes fazem sofrer aqueles que não respeitam a Mãe Natureza... - Afinal, Ela é mulher!

Pelo DIA INTERNACIONAL DA MULHER - 08 de março - saúdo a Mãe Natureza e a todas as mulheres sonhadoras, de fibra, e que não estão nem aí para o implacável Tempo!

 

 
 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 08/03/2014
Alterado em 07/03/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras