Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

vgpwpe.jpg


''CURUZES!!!''
Ysolda Cabral



Pisando energia boa, sentindo o cheiro do Mar que a Brisa me traz, generosamente, sem nada pedir em troca,  desfaço-me dos compromissos marcados para hoje – dentista, almoço comigo, e supermercado –, não por escolha; e me deixo aqui ficar diante dessa tela, escutando o canto dos poucos pássaros, que nada programaram para hoje, permanecendo, por escolha, diferentementes de mim, na pousada vizinha a vadiar. Lá estão eles na companhia uns dos outros, a cantarem, ora alegres, ora a cochilarem preguiçosamente. O dia começa a esquentar. A sensação que tenho é de que, se a chuva demorar, minha mente poderá ser, literalmente, fritada a qualquer momento...

Ah, calor causticante! Que saudade de sentir um friozinho, tomar um chocolate quente e me deixar ficar a cochilar num velho e fofo sofá! Como o verão enfada, cansa! Não vejo a hora do inverno chegar, mesmo considerando que aqui não temos inverno, apenas um pequeno e quase imperceptível arremedo. O fato é que o calor é tanto que ontem fui me deitar, farta de fadigamento, e, mesmo com o ar-condicionado posto no ponto máximo, quando consegui conciliar o sono ele partiu para o pesadelo, levando-me a um lindo jardim de flores de plástico  se derretendo ao sol,  formando, de repente, uma difusa massa que, em grande diagonal e sem saída, vinha em minha direção. Acordei moída!

Penso que tudo isto é o resultado de uma roupa errada que vesti ontem para sair de casa. Ora, se a maioria das pessoas veste branco na sexta-feira, independente de religião, porque achei de vestir vermelho?! Quando cheguei no Banco 24 horas, as pessoas que estavam vestidas de branco e de amarelo me olharam com ar de reprovação. No posto de gasolina o bombeiro, de verde, nem trouxe a maquininha para passar o meu cartão! Tive que descer do carro. Até a porta de vidro, transparente e automática, do prédio onde trabalho, não quis abrir para mim, toda vestida de vermelho!

Será que o mundo enlouquecido pensou que eu estava fazendo apologia ao PT?

“Curuzes!!!"


 
Praia de Candeias,
27.02.2015
Vestindo Branco,
Ysolda Cabral



http://www.ysoldacabral.prosaeverso.net
 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 28/02/2015
Alterado em 28/02/2015

Música: Deixa A Vida Me Levar - O clone

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras