Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

Serra-11.jpg

(À minha musa-sorriso, Ysolda Cabral, em seu aniversário!)

VERSO 
Odir Milanez

 
 
Mas que rosa, que nada! És bem mais bela!
Trazes contigo o carma celestino,
a calmaria acima da procela,
o sorriso mais lindo que imagino!
 
És conjunto de cores, aquarela
de brilho transparente e cristalino!
És mater de uma luz - quem a modela
e semeia de céus o seu destino.
 
És a prenda maior da natureza.
És, Ysolda, o modelo da beleza,
a perfeição à forma concedida.
 
És, em versos e prosas, a pureza
formatada por Deus, a fortaleza
que resguarda os meus passos pela vida!
 
 
JPessoa/PB
22.04.2015
oklima



Sou somente um escriba
que escuta a voz do vento
e versa versos de amor...
 

odirmilanez.blogspot.com



VIDA

 
Ela me veio a uns três anos atrás, sorrindo um sorriso somente seu, retratado no Recanto das Letras. Um sorriso que assumi, de pronto, ser servo e fiel seguidor, esmerando-me nos escritos, como escriba da voz do vento, a ver se o vertia em versos e o versava para mim. Partindo desse princípio,  libertei a voz e saí solfejando sonetos, poemas, rondeis, décimas e sextilhas, seguindo o sentido de senti-lo meu. E bem mais perto dele me senti, quando nos sentimos menos distantes de nós dois. Das distâncias tão perto nos ficamos, que nem notei as minhas mutações! Inúmeras! Primeiramente, me dei conta de me crer poeta. Dela me veio a crença. Logo após, estreei como escritor. Dela sobreveio o incentivo. Sequentemente, voltei à vida que pensara haver vivido na totalidade, sequer sentindo a sentença súbita suscitada por meu estado de saúde. Ela me fortaleceu. Pensei jamais amar um dia, tal qual um dia amei, em meio à juventude. Ela me ensinou o caminho de volta. Hoje são horas de seu aniversário. Em um vinte e dois de abril de não sei quando, veio ao mundo uma boneca, fruto de uma outra – que também cantava cantos canoros ao som de um instrumento de corda. A boneca cresceu, em beleza, em tamanho, em conhecimentos, em  potencial, em competência e em credibilidade. Foi moça, foi miss, foi secretária executiva de excepcionais aptidões, foi esposa e continua sendo mãe extremosa. A ela, nesta data, agradecido por tudo de bom que  me doou, dedico-me  e dedico esses acordes de meu coração, junto a esses versos, que me vieram na voz do vento, desde a Praia de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, até a beira-mar de Tambaú, onde lembro lembranças de nós dois... Feliz aniversário, minha musa-sorriso, Ysolda Cabral!

Para ouvir a música, acesse:
http://www.ysoldacabral.prosaeverso.net
 
Odir Milanez
Enviado por Ysolda Cabral em 21/04/2015
Alterado em 22/04/2015

Música: C'est la Chanson de mon Amour - Paul Mauriat

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras