Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

12027738_513283732170802_700822202719538
 


ÚLTIMO SONHO
Firmino Cabral Filho



 
Melhor seria que eu soubesse a hora
de retirar-me  deste velho mundo,
e aguardar segundo por segundo
o tempo exato para dar o fora.
 
O que me punge mais e me devora
é esse tal segredo tão profundo;
tenho até medo de ficar jucundo,
pois a visão da morte me apavora.
 
Se eu soubesse o dia, a data exata,
marcando então meu triste desenlace,
alargaria os flancos do meu peito;
 
e após gozar acórdes de sonata,
fitando em suma a morte face a face,
eu morreria alegre e satisfeito.


**********


 
Publicação em homenagem ao meu avô paterno, Firmino Cabral Filho. (Foto acima). Poeta nato, homem integro, de caráter ilibado. Uma das maiores inteligências que conheci. Meu avô foi exemplo de pureza, verdade e retidão. Um homem de honra. - Como ele me faz falta!

 
**********

Praia de Candeias-PE
Em 26.09.2015
Apenas Ysolda - IV 

Para escutar a ''sonata'' , clique no link abaixo.

http://www.ysoldacabral.prosaeverso.net
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 26/09/2015
Alterado em 27/09/2015

Música: Beethoven - Sonata ao Luar (Moonlight Sonata) - Beethoven

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras