Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

Resultado de imagem para entardecer a beira mar

Imagem Google 



HÁ QUIETUDE NO DIA DE FINADOS
Ysolda Cabral 
 

Hoje o dia está quietinho como se estivesse, por solidariedade, a reverenciar, com todos nós, nossos antepassados. Gosto disso e aproveito essa quietude benfazeja, essa solidariedade generosa, para fazer uma breve reflexão sobre a Vida que vivo vivendo, suspeitando que ela não para por aqui... Caso contrário, ela não teria o menor sentido.

Partindo desse princípio, realmente, hoje é dia de lembranças e de saudades... Mas, também, é dia de esperanças em belos reencontros, numa nova e extraordinária forma de Vida, com outra contagem de tempo e em outra dimensão, onde todo o mistério da Vida será desvendado e finalmente entendido, para vivermos sem mais ameaças de tristezas e de separações.

Não oro pelos meus que já se foram... Peço é que orem por aqueles que ainda estão aqui e precisam, cada vez mais, de oração, compreenção e de proteção.

O mundo anda tão perigoso, tão maldoso, tão violento, tão desumano e confuso que, assusta e torna a nossa convivência, e/ou permanência, nesta forma de vida, cada vez mais perigosa, complicada, difícil e ameaçadora...

É preciso ter fé e muita coragem para seguir em frente, nos preparando para a viagem que teremos que fazer em direção ao grande encontro do Mistério da Vida que, poderá acontecer a qualquer instante.
 

 
barra.gif
 
 
Praia de Candeias-PE.
02.11.2016 ( Finados)
Apenas Ysolda

www.fugindodocontexto.blogspot.com.br


 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 02/11/2016
Alterado em 02/11/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras