Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos

14925298_1193112280759284_22823928276568 
Imagem Google


   CIÚMES INFUNDADOS
Ysolda Cabral 

 

Ah, o que penso neste momento?! ... Penso nos ciúmes infundados e despropositados desse deus ingrato que é o Tempo... Precisava ficar tão enciumado e tão despeitado a ponto de mandar o Sol desaparecer, somente para atrapalhar o meu encontro hoje com o Mar?! E o que é pior; até mandou a Chuva se espalhar por aqui num chove num molha irritante! Ah, que tristeza! Primar por desagradar e logo num dia de domingo?!! Porém, ele não pode me impedir de namorar o Mar da minha janela... E cá estou. Mas, quase não o vejo! A minha frente, apenas esse deus, tão lindo, tão ingrato e tão ciumento que chamamos de Tempo. 
**********
 
Praia de Candeias - PE
06.11.2016
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.

www.fugindodocontexto.blogspot.com

Para escutar a canção de fundo, acesse:
www.ysoldacabral.prosaeverso.net 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 06/11/2016
Alterado em 06/11/2016

Música: Oração ao Tempo - Caetano Veloso

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras