Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos


A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, atividades ao ar livre

Imagem Google 



UMA AVENIDA SÓ MINHA
Ysolda Cabral

 
Se eu hoje tivesse vinte anos,
compraria a mais linda fantasia,
e pelas ruas sairia à procura de muita alegria,
e muita emoção. Com certeza encontraria!
 
Qualquer batuque alegraria meu coração.
Seria samba no pé, ou frevo como canção.
Não me importaria se chovesse, fizesse frio ou calor.
 
Nada estragaria minha intensa euforia.
Fosse nas ruas do Recife, nas ladeiras de Olinda,
ou, no mar da alegria das ladeiras da Bahia.
 
Escolas de samba, eu não sairia!
O tempo é marcado, limitado...
Não daria para mostrar toda minha alegria.
Ah, e de regras, e limites estou cheia!
 
Iria preferir ser GARI, para no final da folia,
na limpeza da alegria fazer o meu carnaval,
com competência e harmonia!
 
Ah, eu pegaria a vassoura e como louca,
varreria toda a tristeza que, porventura,
houvesse passado por ali...
 
Só então dançaria, pularia, sambaria,
voaria feito pássaro, fada, feiticeira,
ou, bruxa madrinha da minha própria bateria.
E, por toda avenida, naquele momento, só minha,
o mais lindo e encantado carnaval eu teria!...
 
**********

Praia de Candeias-PE
28.02.2017
Reciclando o carnaval 
Apenas Ysolda

Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade sem pudor.
www.fugindodocontexto.blogspot.com.br

Para escutar a canção de fundo, acesse:
www.ysoldacabral.prosaeverso.net
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 28/02/2017
Alterado em 03/03/2017

Música: Bloco da Solidão - Jair Rodrigues

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras