Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos



Imagem Google


ODALISCA   
Ysolda Cabral
  

Na última semana de inverno,
entre sol forte e muita chuva,
nem tão fresca, tanta rusga;
a paisagem é do quero-quero.
 
Do harém, atrevida odalisca,
se oferece para versos iscas.
E, ao ficar exposta na calçada,
tenta se passar por rosa casta.
 
Ah, triste e equivocada esquina!
Encruzilhada de meninos e meninas...
Inválida, mas propícia à fantasia;
lá está ela a espera de inspirar poesia.
 
Da última desastrosa paixão,
que se apresentou tipo carente,
de solidão dividida e reticente;
nem percebeu a cruel enganação.
 
Somente por caridade,
dela eu tenho compaixão!  

**********

Praia de Candeias-PE
14.09.2017
Apenas Ysolda  
www.fugindodocontexto.blogspot.com.br 
Para escutar a canção de fundo, acesse:

http://www.ysoldacabral.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=6114177
 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 14/09/2017
Alterado em 14/09/2017

Música: Bolero de Ravel - Jorge Donn

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras