Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos


Imagem Google 


MINHA POESIA
Ysolda Cabral
 


Juro que pensei lhe abandonar.
Tantas vezes fiz a mala!
Dentro dela coloquei vírgulas,
interrogações, pontos de exclamação
 e pontos finais.
- Ah, os pontos finais!
 
Somente as reticências,
por mais que tentasse colocar,
 a mala não fechava.
- Elas eram tão minhas companheiras,
que me obrigavam a pensar
 se não estava fazendo besteira.
 
Decidida fechei portas e janelas.
- Até deixei de ir ao encontro do Mar!
 
Coloquei os sentimentos em cárcere privado,
rimas e métricas num canto bem calculado,
e disse adeus em caráter de nunca mais...
 
Foi então que vi você  tão meiga, tipo estrela,
 nos olhos de um menino,  me pedindo pra ficar...
- Havia tanto brilho naquele olhar!
 
Corri para desfazer a mala.
E,  sem vacilar, toda contente,
coloquei tudo de volta no lugar,
prometendo nunca mais pensar em lhe deixar.
 

**********

Candeias-PE
Em 16.03.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
 tristeza, ou saudade, sem pudor.

http://ysoldacabral.blogspot.com.br/ 

Para escutar a canção de fundo, acesse:
http://www.ysoldacabral.prosaeverso.net/

 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 16/03/2018
Alterado em 16/03/2018

Música: Cidade dos Anjos - Desconhecido

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras