Ysolda Cabral em Prosa e Versos

Uma pessoa que chora e ri de alegria, tristeza ou saudade, sem nenhum pudor...

Textos


Imagem Google 


NA BOCA DA NOITE
Ysolda Cabral


A Poesia na boca da Noite caiu, 
e a Fantasia se vestiu de realidade.
A Lua considerando um açoite vil, 
ponderou se era mesmo verdade.

Perguntou à Coruja que se retraiu,
e não respondeu sobre a insanidade.
A história, então, do nada progrediu,
e a Lua ficou cheia pela maldade...

A Poesia era pura tal qual donzela; 
como foi parar numa boca assim,
e como se obter notícias dela? 

Foi quando um vagalume, de vela, 
Iluminou a Poesia, no canto do fim,
E a Lua pode a eternizar numa tela.

**********

Praia de Candeias-PE
03.06.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade, sem pudor.

www.fugindodocontexto.blogspot.com.br
www.ysoldacabral.prosaeverso.net


 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 04/06/2018
Alterado em 15/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras